Hipersensibilidade alimentar

Desafios do diagnóstico e tratamento

março 1, 2023
09:39
Compartilhe esta publicação:

Sumário

Por Mariana Fragoso*

A hipersensibilidade alimentar (HA) é uma das dermatites alérgicas mais comuns em cães (Salzo et al., 2019). Entretanto, realizar o seu diagnóstico e tratamento é extremamente desafiador. Primeiro porque os sinais clínicos dessa afecção são muito parecidos com os observados nas outras dermatites alérgicas, como a dermatite alérgica a picada de ectoparasita (DAPE) e a dermatite atópica. Segundo, porque o diagnóstico dessa afecção é feito em etapas e requer organização, tempo, e paciência tanto do médico veterinário, quanto por parte do tutor. E terceiro, porque o tratamento será pelo resto da vida do animal.

A primeira etapa para realizar o diagnóstico diferencial é escolher a dieta de eliminação, que deve conter apenas uma fonte de carboidrato e uma de proteína, sendo que esta última tem que ser inédita (que o animal nunca teve contato antes) ou hidrolisada.

A segunda etapa é fornecer a dieta de eliminação durante 6 a 12 semanas até que ocorra a remissão dos sintomas. O grande desafio dessa parte do diagnóstico é a adesão do tutor, uma vez que o fornecimento de qualquer alimento extra pode acabar acarretando ao retorno dos sinais clínicos e resultados errados. Além disso, é importante esclarecer que quaisquer outros medicamentos devem ser suspendidos para que não haja sobreposição de efeitos e apenas os resultados da mudança da dieta sejam observados.

Caso ocorra melhora dos sinais clínicos com a dieta de eliminação o diagnóstico ainda não deve ser fechado, pois para tal é preciso fazer o desafio no paciente com a fonte proteica na qual suspeita-se que ele seja alérgico, sendo esta a terceira etapa. Se os sintomas retornarem após a ingestão da proteína antiga e tornarem a desaparecer com a reutilização da dieta de eliminação, confirma-se o diagnóstico de HA. Por outro lado, nos casos em que não há melhora dos sinais clínicos, o diagnóstico de HA deve ser descartado. Pode não parecer tão difícil assim, porém o tutor muitas vezes não se sente à vontade em fazer a parte da provocação, já que ele sabe que provavelmente o seu animal vai voltar a apresentar os sintomas. E por conta disso, muitos animais ficam sem o diagnóstico definitivo.

Após o diagnóstico confirmado de HA, deve-se então empregar o tratamento sendo também este um desafio, porque deverá ser feito durante o resto da vida do animal. O recomendado é fornecer exclusivamente algum alimento que não contenha fonte(s) proteicas que o animal é alérgico, ou manter o animal na dieta de eliminação comercial, de preferência com proteínas hidrolisadas, visto que novas fontes de proteína podem levar ao desenvolvimento de uma nova hipersensibilidade.

O alimento Fórmula Natural Vet Care Hipoalergênica é um alimento coadjuvante para a HA que foi formulado segundo os conceitos mais avançados de nutrição clínica. Ele contém fonte única de carboidrato, proteína hidrolisada de baixo peso molecular, é rico em EPA e DHA e contém antioxidantes naturais. A linha de produtos Fórmula Natural Vet Care oferece alimentos para diferentes enfermidades e possui diferenciais únicos que atendem a tutores que buscam um alimento coadjuvante com conservantes naturais e livre de ingredientes transgênicos, podendo ser utilizado tanto no diagnóstico quanto no tratamento de cães com HA.

O alimento Fórmula Natural Vet Care Hipoalergênica é um alimento coadjuvante para a HA que foi formulado segundo os conceitos mais avançados de nutrição clínica.

*Mariana Fragoso, médica-veterinária e analista de treinamento técnico da Adimax


TAGS
Adimax ∙ hipersensibilidadealimentar ∙ nutriçãoclínica

Hipersensibilidade alimentar

Desafios do diagnóstico e tratamento

junho 30, 2023
09:39

Leia a Vet&share sem limites.
Libere agora seu acesso

Editora Share Publicações
Segmentadas Ltda
Redes sociais
vetshare@vetshare.com.br
Curitiba - PR
2024 Editora Share © CNPJ: 24.039.946/0001-20