A nova geração da nefrologia veterinária

Determinada e com brilho nos olhos, a médica-veterinária Laura Pimentel fala sobre sua rotina na especialidade, sua busca por novas técnicas que possam beneficiar seus pacientes e a importância de transmitir todo esse conhecimento aos seus alunos que são os futuros veterinários

março 1, 2023
22:40
Compartilhe esta publicação:

Sumário

Foto acima: Laura Pimentel com sua cachorrinha Nina

Por Mariana Vilela, da redação

Graduada em medicina veterinária pelo Centro Universitário do Planalto Central Aparecido dos Santos (UNICEPLAC, Brasília/DF), em 2017, Laura Pimentel é uma profissional especializada em nefrologia e urologia veterinária que inspira e busca sempre o que há de mais novo para seus pacientes. Laura conta que desde pequena quis ser médica-veterinária e já no início da faculdade seu foco era a área de animais de companhia. “Eu sou a história clichê do sonho da criança que queria ser médica-veterinária (risos)”.

A experiência com vários casos relacionados a nefrologia na clínica médica levou Laura a seguir na especialidade. “A maioria dos meus casos no início da carreira eram da área de nefrologia e fui me encantando, muitos deles eram desafiadores e fazia com que eu me dedicasse ainda mais. Alguns casos colocam a gente para pensar fora da “caixinha” e expandir a mente, estudar muito e ter contato com outros profissionais. Sempre procurei conversar muito com professores e outros colegas mais experientes para poder fazer um diagnóstico mais assertivo e ofertar um tratamento mais efetivo para os pacientes”.

Foi então que Laura decidiu iniciar sua trajetória na nefrologia veterinária e fazer uma pós-graduação com foco na especialidade na Anclivepa-SP. “Durante a pós-graduação, também fiz outros cursos, como o de hemodiálise canina e felina no Rio de Janeiro. Já no que diz respeito a doenças urológicas comecei a estudar diferentes técnicas cirúrgicas”.

“Alguns casos colocam a gente para pensar fora da “caixinha” e expandir a mente, estudar muito e ter contato com outros profissionais”.

As novidades nas técnicas cirúrgicas

Na opinião de Laura, a medicina veterinária tem evoluído muito e, sempre que há uma novidade, ela não perde tempo para aprender mais sobre. “Cada vez mais há progresso na parte cirúrgica e a urologia veterinária vem acompanhando muito isso. Hoje conseguimos operar utilizando técnicas que há alguns anos não eram muito conhecidas, por exemplo, a implantação do duplo J. Na medicina humana essa técnica é muito comum e na medicina veterinária acredito que isso já esteja sendo feito há cerca de uns cinco anos. Mesmo assim, ainda não é uma técnica popular na medicina veterinária e acredito que atualmente muitos profissionais estão começando a se especializar ou indicar profissionais que sejam habilitados para aplicação desse dispositivo”.

Outra técnica citada por Laura é a utilização do bypass, dispositivo urinário para implantação. “Quando o paciente tem múltiplas obstruções em ureter, há casos em que não conseguimos apenas abrir o ureter e colocar um duplo J. Então implantamos o dispositivo que funciona como se fosse um novo ureter para o paciente. Esse procedimento teve origem nos Estados Unidos e nos últimos três anos é algo que temos visto com mais frequência no Brasil. Fiz o curso no Brasil e me habilitei para realizar essa técnica, que tem ajudado muitos pacientes”, explica.

Setor de nefrologia e urologia

Dentro do Hospital Veterinário Brasília HVB (@hospitalveterinariobrasiliahvb) Laura comanda o setor de nefrologia e urologia veterinária. “Tenho um centro de terapias dialíticas e realizamos a hemodiálise, a dialise peritoneal, cirurgias feitas com microscopia e com arco cirúrgico (fluoroscopia). Há muitas novidades importantes na rotina da nefrologia e urologia veterinária”.

Na avaliação de Laura, serviços especializados em nefrologia e urologia são uma tendência. “Hoje já há locais com serviços que são específicos de nefrologia e urologia em São Paulo e no Rio de Janeiro. Aqui em Brasília ainda não tem um estabelecimento que seja somente da especialidade, mas há os setores especializados dentro dos hospitais. Contudo acredito que é uma tendência de mercado e logo em breve teremos esse tipo de serviço”.

Compartilhar conhecimento

Hoje a rotina de Laura vai além da clínica e passa pela sala de aula, não só como aluna, mas também no papel de professora. “Ministrar aulas é um trabalho que me encanta muito, pois é dentro das salas de aula que transformamos a medicina veterinária. Dou aulas para o oitavo semestre da graduação. É um período em que os alunos estão quase se formando e conversamos muito sobre a profissão, a valorização, o respeito com o paciente. O movimento tem que ser criado desde a base e é essa a medicina veterinária que eu acredito”, afirma.

No Instagram Laura tem um perfil onde divulga seu trabalho e sua rotina para tutores e colegas. “O objetivo da minha página é fazer com que os tutores conheçam esse serviço especializado na veterinária e usufruam do melhor tratamento. Muitas vezes o tutor nem sabe que existem especialistas em nefrologia veterinária. O clínico generalista vai estabilizar o paciente, fazer o diagnóstico e encaminhar para os especialistas que irão por sua vez fazer um tratamento conjunto ao clínico, ficando assim ainda mais assertivo. E meu objetivo é mostrar ao tutor que a medicina veterinária tem esse profissional que pode dar um suporte especializado. Além disso, quero ser agente de informação sobre as doenças renais, prevenção e tratamentos”.

A comunicação também é direcionada aos colegas veterinários, para que possam conhecer seu trabalho, aliar os serviços e encaminhar quando necessário. “O serviço de diálise por exemplo, que ainda não é tão difundido e não se encontra em todo local, vejo que muitos colegas médicos ficam na dúvida quando encaminhar o paciente e quais serão os resultados. Por isso tenho feito um trabalho dentro dos hospitais veterinários para mostrar a outros profissionais o portfolio do serviço, os resultados, a minha experiência, os benefícios desse tratamento e como inserir na rotina clínica”.

Outra ferramenta muito funcional são as campanhas sazonais como “Março Amarelo” que, na avaliação de Laura, também têm um papel importante na conscientização. “Quando o tutor entende que esse problema pode acontecer com o próprio pet, ela previne, realiza exames e pode fazer o diagnóstico precoce. Acredito muito nessas campanhas por qualquer veículo de comunicação, pois elas despertam a atenção dos tutores para um check up e são nesses momentos que descobrimos uma doença que pode estar assintomática e tratar de forma precoce o paciente, melhorando o prognóstico”.

Mulheres na veterinária

E para concluir a nossa conversa com Laura, como é o mês das mulheres, perguntamos a ela se já enfrentou alguma situação de preconceito na medicina veterinária por ser mulher e como ela vê as mulheres hoje na profissão. “Sou muito realizada com essa profissão, sempre soube o que eu queria fazer e tive boas experiências. Ao longo do caminho enfrentamos altos e baixos, mas a medicina veterinária é um mercado muito promissor para as mulheres. Eu já enfrentei situações de preconceito, mas não agrego isso a profissão em si e, sim, algo ainda presente na sociedade de forma geral. Contudo, eu sempre consegui superar e me posicionar muito bem onde eu quero, independentemente de qualquer tipo de preconceito. Além disso, conheço muitas mulheres de sucesso nessa profissão que tem feito um trabalho impecável, muito bonito e realmente mudado a história da medicina veterinária”.

Laura Pimentel com sua cachorrinha Chanel.

Siga: @nefrovetbsb

Laura é médica-veterinária pelo Centro Universitário do Planalto Central Aparecido dos Santos (UNICEPLAC, Brasília/DF), em 2017, especializada em nefrologia e urologia pela Anclivepa-SP, mestranda em clínicas veterinárias pela Universidade Estadual de Londrina (UEL/PR), pós-graduada em clínica médica e cirúrgica de pequenos animais pela Qualittas, associada ao Colégio Brasileiro de Nefrologia e Urologia Veterinária (CBNUV), habilitada em terapias dialíticas pelo Centro de Desenvolvimento da Medicina Veterinária (CDMV, Rio de Janeiro/RJ), treinamento especializado em técnicas de hemodiálise pela Fresenius Medical Care, atuante em clínica médica e cirúrgica com ênfase na área de nefrologia, urologia e terapias dialíticas.


TAGS

Retrospectiva 10 anos

A revista Vet&Share é uma publicação que tem como objetivo levar conteúdo de qualidade para o médico-veterinário de animais de companhia. Informações e notícias que vão além da técnica médica-veterinária

Ressonância magnética de alto campo

Quais as aplicações e benefícios para a medicina veterinária? As imagens de alta qualidade e em diferentes planos anatômicos permitem visualização detalhada das estruturas internas do corpo do paciente, o [...]

Oncologia veterinária humanizada

Duas oncologistas veterinárias destacam os desafios da especialidade. Renata Sobral, da Capital Paulista, fala sobre como equilibrar a saúde mental do veterinário, sem deixar de oferecer 8atendimento humanizado aos tutores [...]

A nova geração da nefrologia veterinária

Determinada e com brilho nos olhos, a médica-veterinária Laura Pimentel fala sobre sua rotina na especialidade, sua busca por novas técnicas que possam beneficiar seus pacientes e a importância de transmitir todo esse conhecimento aos seus alunos que são os futuros veterinários

junho 30, 2023
22:40

Leia a Vet&share sem limites.
Libere agora seu acesso

Editora Share Publicações
Segmentadas Ltda
Redes sociais
vetshare@vetshare.com.br
Curitiba - PR
2024 Editora Share © CNPJ: 24.039.946/0001-20